O Estudo Urodinâmico, também chamado de “Urodinâmica”, é um exame que tem como objetivo estudar a função do trato urinário inferior. Em termos práticos, este exame demonstra se a bexiga consegue cumprir sua função: armazenar urina sob baixa pressão e proporcionar adequado esvaziamento (micção normal).

O armazenamento de urina e o esvaziamento da bexiga envolvem uma série de fatores. Distúrbios dessas funções podem provocar alterações que se expressam através de diminuição do jato urinário (jato urinário fraco), retenção urinária, micções diurnas ou noturnas freqüentes, incontinência urinária, dor, etc.

A Urodinâmica é um exame importante em determinadas circunstâncias:

  • Aumento da próstata (avalia a presença de obstrução ao fluxo urinário pela próstata, bem como o estado funcional da bexiga);
  • Incontinência urinária na mulher (determina a causa exata da perda de urina, proporcionando um tratamento mais adequado);
  • Bexiga hiperativa não responsiva a tratamento clínico;
  • Complicações do tratamento da incontinência urinária de esforço;
  • Incontinência urinária no homem (exemplo: incontinência urinária pós cirurgia de próstata)
;
  • Pacientes com doenças neurológicas (“bexiga neurogênica”);
  • Incontinência urinária em crianças, associada a problemas congênitos ou não.

A solicitação do exame deve ser feita pelo médico, com o objetivo de determinar com maior exatidão a causa dos sintomas urinários do paciente.

Como é realizado?

A primeira parte do exame consta de uma entrevista e esclarecimento de todas as dúvidas relativas ao procedimento. A seguir o paciente deve urinar para que possa ser medido o fluxo urinário (a primeira etapa do exame é chamada de urofluxometria livre).

Então, uma sonda fina é colocada através da uretra (canal da urina), com auxílio de um gel anestésico. Esta sonda permite verificar a pressão no interior da bexiga durante o enchimento com soro estéril. Outra pequena sonda é introduzida através do reto, para medição da pressão abdominal. A introdução destas pequenas sondas não machuca, e é muito bem tolerada pelos pacientes. Procede-se então o enchimento da bexiga com soro fisiológico estéril até o seu enchimento pleno ou a depender das sensações presentes.

urodinamica-masculina

Uma série de parâmetros são avaliados e anotados pelo médico. Ao final, paciente deverá urinar o volume que foi infundido estando ainda com as sondas presentes, registrando assim todos os eventos da fase de esvaziamento da bexiga. Ao terminar de urinar, aspira-se o resíduo da bexiga e retira-se os cateteres, terminando o exame, que tem duração média de 30 minutos.

urodinamica-feminina

O que fazer no dia do exame?

  • Trazer uma lista de todos os medicamentos que vem sendo ingeridos; diário miccional (se disponível); exames de ultra-som ou exames laboratoriais recentes, principalmente a cultura da urina;
  • Procure chegar cerca de 30 a 40 minutos antes da hora marcada (você terá tempo de ingerir líquidos, fazer o cadastro, etc);
  • Venha com a bexiga confortavelmente cheia e informe à secretária caso necessite ir ao banheiro.

Não há restrições quanto à alimentação e não é necessário jejum; beba bastante líquido para encher a bexiga mais facilmente. Se você é incapaz de reter urina na bexiga ou está usando uma sonda, não siga esta orientação. Se você tem uma incontinência leve, procure reter o máximo possível.

Cuidados após a avaliação Urodinâmica

Se você recebeu antibiótico, siga rigorosamente à orientação da prescrição. Você poderá sentir certo grau de desconforto ou ardência uretral que deve desaparecer em 24 horas. Pode haver algum grau de sangramento urinário que na maioria das vezes se manifesta através de rajas de sangue ou pequenas gotas que freqüentemente desaparecem rapidamente. Caso apresente sintomas tais como febre, calafrios, ardência urinária e aumento da freqüência miccional após o exame, comunique-se com a clínica.

NOTÍCIAS

botao-blog